Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Atlas online quer ajudar países a preservar biodiversidade

Mäyjo, 28.02.15

Atlas online quer ajudar países a preservar biodiversidade

Um repositório online de mapas foi criado para tornar informações sobre a biodiversidade de água doce acessível a mais pessoas. O objectivo é ser utilizado por cientistas, políticos, ambientalistas e organizações não-governamentais, refere um artigo publicado no AllAfrica.

O Global Freshwater Biodiversity Atlas pretende ajudar países em desenvolvimento a identificar áreas ricas em biodiversidade que necessitem de ser conservadas. O atlas foi lançado a 29 de Janeiro, como parte da plataforma BioFresh, financiada pela União Europeia e que visa construir uma rede global de informações que descrevem a distribuição, o estado e as tendências da biodiversidade de água doce em todo o mundo.

O atlas tem a intenção de reunir e partilhar mapas publicados sobre biodiversidade de água doce. Especialistas afirmam que este projecto poderá ajudar os países em desenvolvimento a gerir melhor a sua biodiversidade e a cumprir objectivos, por exemplo, na identificação de áreas onde a conservação pode ser mais eficaz.

O atlas contém mapas sobre a distribuição global de espécies dependentes de água doce, incluindo anfíbios, aves, peixes, mamíferos e répteis. Também estão presentes no atlas vários mapas que prevêem os efeitos das alterações climáticas e da introdução de espécies invasivas em populações nativas.

Cada mapa do atlas é acompanhado por uma pequena descrição e referências às fontes e instituições que publicaram originalmente os mapas.

Os programadores do atlas online também planeiam incluir no site mapas mais antigos, por exemplo, de um século ou mais atrás, com o objectivo de comparar a diversidade de espécies ao longo do tempo – algo que a comunidade científica aguarda com ansiedade.

Foto:  Rio Parapapanema, Brasil. Luiz Gustavo Leme / Creative Commons

MATA DAS DUNAS DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO EM RISCO DE SER AMPUTADA

Mäyjo, 28.02.15

Mata das dunas de Vila Real de Santo António em risco de ser amputada

A relocalização do parque de campismo de Monte Gordo para poente, cuja intenção já foi publicamente anunciada, irá destruir mais uma parcela significativa da Mata Nacional das Dunas Litorais de Vila Real de Santo António (ver mapa), de acordo com o ONG de ambiente Quercus. “O único propósito [desta medida é] satisfazer negócios imobiliários do município de Vila Real de Santo António e obter receita à custa da destruição dos valores naturais.

A Quercus explica que acabou de tomar conhecimento da intenção pela próxima Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, que pretende alienar os terrenos cedidos pelo Estado e relocalizar o Parque de Campismo de Monte Gordo para o lado poente da vila. Isto irá “destruir mais uma parte da Mata Nacional das Dunas Litorais e do Sítio de Importância Comunitária Ria Formosa / Castro Marim”.

A Mata Nacional das Dunas Litorais é uma das poucas áreas florestais públicas do Algarve, estendendo-se os seus 434 hectares ao longo da faixa dunar que vai do oeste de Vila Real de Santo António a oeste de Monte Gordo.

“É um ecossistema dunar de elevada importância, onde se evidencia a presença de floresta de pinheiro-bravo e pinheiro-manso (habitat prioritário para a conservação na União Europeia) e de vegetação dunar composta pelo cordeiro-da-praia, cardo-marítimo, eruca-marítima, estorno e pelo tomilho-carnudo (um endemismo nacional). A inserção da Mata Nacional das Dunas Litorais na Rede Natura 2000 – Sítio de Importância Comunitária Ria Formosa / Castro Marim demonstra a importância deste local no contexto europeu”, continua a Quercus.

A ONG já pediu esclarecimentos ao município de Vila Real de Santo António sobre este assunto. “Usaremos todos os meios ao [nosso] alcance para impedir que, mais uma vez, o património do Estado Português seja alienado para satisfazer interesses imobiliários, numa região que tem excesso de oferta imobiliária e turística e que tem vindo a destruir de forma sistemática os seus valores naturais sem tenha sido salvaguardado o interesse público”, conclui a Quercus.

 

AS CIDADES MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

Mäyjo, 28.02.15

As cidades mais perigosas do mundo (com FOTOS)

Há cidades que são palcos de guerra a céu aberto, controladas por Governos corruptos ou gangs que tomaram o poder. Fique a conhecer algumas das cidades mais inseguras do mundo tanto para os turistas como para os habitantes.

A segurança é fulcral para que as cidades chamem mais pessoas e, assim, se assumam como centros pujantes de economia, sustentabilidade, inclusão, negócios e vida cultural. Veja alguns dos problemas das cidades mais perigosas do mundo.

 

1.Karachi, Paquistão

1

O Paquistão é conhecido como um campo de treinos para organizações terroristas e Karachi é o centro da assembleia que junta estas organizações.

 

2.Mogadishu, Somália

SOMALIA CONFLICT

A guerra civil ocorrida na Somália em 1991 devastou e fraturou o país e Mogadishu é tecnicamente considerada a sua capital. Contudo, a Somália carece de um governo central forte e quase todo o país tornou-se numa terra bárbara sem leis.

 

3.Grozny, Chechénia

RUSSIA CHECHNYA

Grozny, capital da Chechénia, é conhecida por produzir alguns dos terroristas mais radicais da Europa de Leste. A Chechénia foi a principal razão da elevada segurança nos Jogos Olímpicos de Sochi.

 

4.Kinshasa, República Democrática do Congo

4

A liderança da República Democrática do Congo tem devastado o país ao longo dos anos e a nação é agora tudo menos democrática. A governação do país provoca motins populares, encorajando a violência nos bairros e o roubo.

 

5.Ciudad Juarez, México

Mexico Drug War

Apesar da proximidade dos Estado Unidos, a cidade mexicana, habitada por 2,6 milhões de pessoas, é uma das mais inseguras e perigosas do mundo.

 

6.Cidade de Guatemala, Guatemala

6

Em Guatemala, os turistas são desencorajados a utilizar os transportes públicos ou a aparentarem estar perdidos, já que uma das principais actividades dos gangs é o roubo de turistas.

 

7.Caracas, Venezuela

7

Caracas é, historicamente, uma das cidades mais perigosas do mundo. E a actual situação da Venezuela veio piorar, e de que forma, esta situação.

 

8.Detroit, Estados Unidos

8

Em bancarrota, Detroit tornou-se palco de um cenário pós apocalíptico e os poucos habitantes que ainda permanecem são vistos com degenerados ou velhos de mais para abandonar a cidade.

 

9.Bagdad, Iraque

9

A morte de Saddam Hussein não contribuiu muito para apaziguar a violência que se faz sentir nas ruas de Bagdad desde que foi considerada, em 2008, a cidade mais perigosa do mundo.

 

10.Joanesburgo, África do Sul

10

Apesar de ainda pertencer à listas das cidades mais perigosas do mundo, Joanesburgo pode estar próxima de deixar de ser, em grande parte graças ao Mundial de Futebol de 2010, que contribuiu para melhorar a segurança na cidade.

Foto:  Farhan Chawla / Creative Commons

 

 

RIO HUDSON, EM NOVA IORQUE, COBERTO DE GELO

Mäyjo, 28.02.15

hudson_SAPO

As temperaturas negativas que há várias semanas assolam a cidade de Nova Iorque fizeram uma nova “vítima”, o rio Hudson. Segundo responsáveis pelos meios de transporte marítimos de Nova Iorque, este é o pior Inverno dos últimos 28 anos. Assim, de acordo com o Daily Mail, as folhas de gelo do Hudson acabaram por suspender todos os serviços entre Manhattan, Queens e Brooklyn.

De acordo com a US Coast Guard, que patrulha as águas e tenta retirar o gelo, existem partes com 45 centímetros de espessura. No entanto, os nova-iorquinos não podem pensar em usar os seus skates para passar até ao outro lado do rio, uma vez que o rio não está completamente congelado.

Qual será o próximo património natural norte-americano a congelar? E será que estes fenómenos extremos nos dizem que as alterações climáticas violentas estão cada vez mais próximas?

O rio Hudson está inultrapassável

Pág. 1/17